A montanha russa ├ę a
materializa├ž├úo da dramaturgia

Era uma vez, no Rio de Janeiro, uma pequena, e mesmo assim fant├ística, f├íbrica de sonhos e ilus├Áes. Espa├žo descontra├şdo e colaborativo, formado por todo o tipo de artistas, em uma sintonia m├ígica.

Nesse lugar, conhecido por pequenos milagres, rios de criatividade corriam sem parar, alimentando mentes formid├íveis como um combust├şvel eficiente e, ao mesmo tempo, sereno.

N├úo havia clientes, chefes, e nem mesmo subordinados. Todos interagiam e colaboravam da mesma forma , fazendo com que o moinho das ideias girasse, sendo a for├ža motriz de fant├ísticas realiza├ž├Áes.

O nome desse espa├žo iluminado? Kombat Films, o belo carrinho da montanha russa da dramaturgia, onde diretores, antes de tudo, s├úo animadores.

Kombat Films